“Sou o que se chama de pessoa impulsiva. Como descrever? Acho que assim: vem-me uma idéia ou um sentimento e eu, em vez de refletir sobre o que me veio, ajo quase que imediatamente. O resultado tem sido meio a meio: às vezes acontece que agi sob uma intuição dessas que não falham, às vezes erro completamente, o que prova que não se tratava de intuição, mas de simples infantilidade.Trata-se de saber se devo prosseguir nos meus impulsos. E até que ponto posso controlá-los. [...] Deverei continuar a acertar e a errar, aceitando os resultados resignadamente? Ou devo lutar e tornar-me uma pessoa mais adulta? E também tenho medo de tornar-me adulta demais: eu perderia um dos prazeres do que é um jogo infantil, do que tantas vezes é uma alegria pura. Vou pensar no assunto. E certamente o resultado ainda virá sob a forma de um impulso. Não sou madura bastante ainda. Ou nunca serei.” Clarice Lispector

3 marginálias:

  1. Conseguiu o endereço de novo, né? Que ótimo!
    Mas isso reflete um retorno às emoções também? Volte qnts vezes tiver que voltar, viva tudo que se tem pra viver! Impulsiva assim, como Clarice!

    Meu beijo

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Meus melhores momentos foram resultado de um impulso... (os piores tbém)... mas prefiro isso a uma vida clichê e sem graça! ;)

    ResponderExcluir

Faltou açúcar? Quer um verso de creme?

<< >>