Feliz seu dia, namorado.

Feliz dia dos namorados pra você que é meu melhor amigo. Que me fez acreditar em amor da vida de novo. Que me pensar que estar errada foi a melhor coisa do mundo. Que ri quando eu me irrito. Que me irrita e pede desculpas. Que tenta não errar. Que me admira. Que não se intimida com a minha força, inteligência, independência. Que, pelo contrário, se orgulha disso. Que sabe que eu estou com você porque quero, não porque preciso. Que sabe que apesar de tudo isso eu ainda quero ser cuidada, protegida, amparada. Que me escolheu. Que sabe que não é nada natural ficar com a mesma pessoa sempre. Que não é nada natural ceder. Que não é natural, é esforço, dedicação, querer. Que faz e não fala. Que não se acomoda na vida, mas na minha cama, no meu sofá. Que sabe que até aqui construímos uma vida sozinhos, agora temos que construir a nossa vida. Que tem paciência pra me ensinar a jogar. Que lê e acha lindo qualquer tweet que eu escreva. Que me marca nos memes mais imbecis. Que me presenteia com sorriso, áudios cantando, risadas na cama antes da gente dormir. Que segura a minha mão na cama, como se estivéssemos na rua. Que me ama meu corpo e minha alma nua. Que quando ri fica com o olho pequenininho. Que quer conhecer partes do mundo que a gente ainda não conhece junto. Que quer conhecer junto os lugares do mundo que conheceram a gente separado. Que sabe que o tempo que preciso só, é pra sentir saudade, pra me lembrar de  mim. Que adora a minha casa. Que deixa o teu cheiro na minha roupa. Que foi colocando suas roupas no meu armário. Que cozinha e lava a louça. Que não liga de assistir Friends de novo, e de novo, e de novo. Que sabe meu super-herói favorito. Que atualiza a minha playlist. Que me abraça e me aquece, o corpo e a alma. Que me faz gargalhar quando fala qualquer bobeira pra me animar. Que tem sobre mim um superpoder. Que usa esse superpoder pra me conquistar não pra me derrotar. Que fez entender que amor é ficar em silêncio e em paz, confortável. Que usa meu tênis (como serve?) Que me empresta o moletom. Que me cobre no meio da noite quando levanta pra tomar água. Que faz café. Que  adora me ouvir tocar, mesmo sabendo que eu não toco nada. Que me fez voltar a escrever. Que é minha única exceção. Que é quem me faz bem. Que é quem me faz sorrir na fila do pão e todos os clichês de música romântica. Que me chama de lua, me enche e nunca me mingua. Que cresce em mim. Que me faz crescer. Meu Sol. Pra você que brilha. Que inspira. Que é vida. Que é forte. Que é meu. Que me fez sua. Que é o melhor travesseiro. O melhor companheiro. Que é intenso e não se assusta com a minha intensidade. Que sorri e me atrapalha quando estou corrigindo. Que me diverte nos domingos. Que me conserta. Que me dedilha. Que me canta suave. Que me faz suspirar. Que torna até dormir e comer desimportantes. Que me atrai como ímã. Eu que era de ferro não resisti. Que faz chamada de vídeo, pra me ver trabalhar. Que eu assisto jogar vídeo game. Que rima e tem vergonha de mostrar. Você que é grande, ímpar, meu par. Pra você, pra quem eu poderia escrever todo os dias. De você de quem eu só tenho coisas boas pra dizer. Você que de alguma maneira muito louca fez com que eu me tornasse mais eu mesma. Que me libertou de mim. Que fez todo o passado ter sentido, eu senti muito e passou. Você não passa. Você fica. Ficamos. Somos nós. Pra você, feliz dia dos namorados. Feliz dia do "Como você está?", do "Acorda, fala comigo", do "Eu não vou dormir aqui hoje... me empresta uma camiseta", do "Eu gosto de ficar sozinho, mas gosto mais de você", do "Lembrei de você quando ouvi, li ..." Obrigada por se deixar existir na minha vida, por me deixar existir na sua. Feliz seu dia, namorado. 

Divina comédia


Eu trato o amor como alguns ateus tratam Deus. Eu duvido que ele exista, mas sabendo que seria melhor que ele existisse. Eu poderia repetir, talvez com sucesso, aquela proposta: se você existe, me mande um sinal, me prove. Mas a verdade é que de alguma maneira o amor se mostra pra mim, mas cada uma dessas vezes só confirma minha ideia de que ele até pode existir, mas eu nunca vou saber.
Eu nunca vou experimentar. E não adianta conhecer a paixão, o tesão e a amizade. São deuses diferentes. Esses são ex-anjos, agora caídos na Terra, levam os pobres humanos à desgraça. Assim como o objetivo do diabo é levar consigo ao inferno quantos mais conseguir, esse também é o objetivo do tesão e da paixão. O objetivo da amizade é o purgatório, que para alguns também pode ser chamado de friendzone. Aquela relação que poderia ser tudo e que pode acabar do nada, mesmo sem ter sido alguma coisa.
Eu já estive no purgatório. Eu sou visitante assídua do inferno. Aquele lugar cheio de calor, almas perturbadas, gritos de dor (sentir dor pode ser um prazer). Mas o paraíso... o paraíso eu nem sei se existe.
Mas eu tive uma miragem. No meio do calor do deserto. Eu vi o que pode ser o paraíso pelo olhar ingênuo de um menino. Recém-saído da adolescência, mas ainda cheio de sonhos. Eu vi nos olhos daquele garoto o que pode ser o amor, no toque das mãos dele, no meu delírio eu senti amor. Na voz dele, que eu ouvi por horas, eu senti um conforto e uma paz, o que deve ser a sensação que o paraíso traz.
Na risada daquele quase ex-garoto eu senti um fresco de inocência, misturado com malícia ingênua. Assim mesmo, complexo, confuso, intenso, inteiro, com medo, metade certeza, metade dúvida. Ele.
Eu de repente senti que aquele quase homem poderia ser meu paraíso, e que ele sentia que eu poderia ser seu paraíso também. Até que a gente descobriu, que a vida é uma comédia divina. Nem Dante, nem Beatriz. Nem nós dois.
A vida não é feita só do sobrenatural. Entre paraíso, purgatório e o inferno, há a realidade.
Na realidade não há nada.
É tudo uma grande ilusão.
A crença em Deus.
A crença no amor.
Aquele olhar.
O que eu senti.
Ele.
Nós.

Acorde

Você é lindo. Mesmo não fazendo meu tipo exteriormente você é lindo. Mesmo pequeno, por dentro você é grande. Seus olhos pequenos que diminuem ainda mais quando você sorri são olhos que veem o mundo de um jeito tão grande. Eu que sou maior que você me sinto pequena diante de ti. Eu sinto inclusive que você é bom demais pra mim. E que eu não te mereço. Suas mãos tão pequenas me abraçam e me mostram o mundo.  A gente segurou as mãos para rezar e você rezou. E você disse que crê. E eu achei você ainda mais lindo. E você me disse coisas tão íntimas e a gente riu tanto. E ao pé do ouvido você me disse coisas tão legais e eu fiquei me perguntando: por que não ele? Por que não a gente? Por que eu fico tão fixa nele que não me escolhe quando tem você que me abraça, me acolhe? Sabe, eu aqui te ouvindo tocar, lembrando do seu sorriso, eu penso e sinto coisas e espero que você sinta também. Você me toca e eu sorrio. Meu pequeno de olhinhos pequenos, mãos pequenas e coração grande. Me apequena diante da sua imensidão. E eu gosto. 
>>