O mesmo


E depois de três anos as pessoas ainda me perguntam de você. Eu não sei o que dizer. Não há lugares-comuns como está casado, foi transferido para São Paulo, é pai. Você ainda é o mesmo. Aquele mesmo por quem me apaixonava todos os dias um pouco, é você que ainda some no fim de semana, aparece no domingo à noite ao meu lado, pra me dar a mão. Ainda é você. Embora eu hoje te peça: Não me toque. Você acha que é repulsa. Não é.

Meu pedido é uma súplica, não me toque por fora se não for capaz de me tocar por dentro novamente. Não acaricie minha pele, se não for também acariciar meus ouvidos, não me empreste seu casaco se não for pra aquecer esse frio coração que você deixou ao partir, numa tarde qualquer de 2008. Não me toque, se não for pra dedilhar meus dedos com teus dedos, como o Chico Buarque dedilhando seu violão: Não me toque se não for pra me tocar chicobuarqueando, minha pele, meu sorriso, meu caminhar.

Não me toque, se for para repetir a mesma canção dos tempos passados, quero novas canções. Não me toque se for pra arrepiar os pelos do braço, mas deixar por dentro tudo intacto. Não me toque, se não for com as mãos e com o coração quente. Não me toque se não estiver disposto a gravar minha letra com tua melodia. Não me toque se não gravemente agudo, um amor sustenido, um sofrimento bemol, não me toque se não for no meu tom. Não pegue em minha mãe, se não for pra me pegar inteira e nunca mais me devolver a mim mesma. Meu pedido é uma súplica: me toque além da pele, me toque visceralmente.


Luana Gabriela

8 marginálias:

  1. Digo também "(...)Ainda é você. Embora eu hoje te peça: Não me toque. Você acha que é repulsa. Não é."

    Pelos mesmos motivos.
    Beijos meus querida amiga

    ResponderExcluir
  2. Chicobuarqueando qualquer coisa é sempre pedir mais. Lindo isso. Lindo muita coisa por aqui.

    ResponderExcluir
  3. Nossa, achei essa súplica muito justa. Gostei, Lu.

    Lindo!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. É de uma renuncia não querida.

    ResponderExcluir
  5. Caramba, que lindo. Me fez chorar. Parece que o texto estava me lendo, sei lá. Gostei muito, gosto de todos os teus textos.

    ResponderExcluir
  6. Caí num deja vu cíclico

    Dolorido teu texto

    ResponderExcluir
  7. Renata disse:
    Caramba...adorei tuas palavras!Essa postagem e as antigas,demais mesmo!

    ResponderExcluir

Faltou açúcar? Quer um verso de creme?

<< >>