Silêncio!

Não sabia diferenciar, sem que houvesse dúvidas, amor de amizade. E talvez fosse por isso que já namorou bons amigos e tenha bons amigos que são ex-namorados. Não sabia precisar quando nascia uma amizade, especialmente entre duas pessoas tão diferentes. Sabia menos ainda quando ela estava transformando-se potencialmente em amor. Era pelas mãos que procuravam se tocar? Era pelas palavras bonitas que brotavam ao pensar um no outro? Era pelo tempo que passava devagar se estavam longe, e rápido quando estavam perto? Era pelos corações apertados de saudade? Não sabia. Não sabiam ambos. Que dizer diante da dor que passou? Que se pode dizer que faça entender sobre a morte? Que se há de aconselhar, pensar, fazer, ao ver o amor nascer?

Silêncio. Paz.

Luana Gabriela
23/06/2010










8 marginálias:

  1. o q fazer qndo o amor nascer??? AMAR!!! e muito.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. gostei muito do texto e da forma que falou de se mesma, parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Há a gstação do amor sim, só que é silencios, vai ganhando espaço, deixxando de ser semente, vai crescendo, ganhando espaço, até que nasce... e só então aí é que percebemos.

    Bonito de danar esses amores que nascem de uma amizade, já nascem ricos em cumplicidde...

    Um beijo para a menina.

    Erikah

    ResponderExcluir
  4. Esse é exatamente o meu questionamento hoje!

    Será que é amor mesmo? Paixão?
    Só sei que está dando vontade de permanecer junto o mais possível.
    beijos

    ResponderExcluir
  5. De forma diferente já escrevi sobre essas coisas que não tem nome, mas são.

    Sei lá... amor, amizade.
    Não dá pra ser os dois e não ser nenhum?

    Beijoca Lua!

    ResponderExcluir
  6. Ao nascer o amor, só há uma coisa a fazer: amar!!
    Amizade, parece-me, é espécie do gênero amor. A densidade ou a intimidade é que variam e a ponte, por vezes, está lá, basta querer atravessar.
    Adorei o espaço. Seguindo!!

    ResponderExcluir
  7. Ao ver o amor nascer, as palavras se tornam desnecessárias, pois tudo se torna compreensível ao olhar.

    Bonito texto, Lu.

    Beijo.

    ResponderExcluir

Faltou açúcar? Quer um verso de creme?

<< >>