Minha escrita e meu amor

Não me escondo na literatura. Me escondo no silêncio das páginas em branco. Não me refugio nas letras, meu refúgio é a música instrumental que não compus. Eu me revelo nas linhas tortas da sulfite outrora branca, não tenho um caderno de notas, tenho folhas preenchidas e brancas espalhadas pela casa, pelas agendas, pelas bolsas.

Não procuro mudar nada com o que escrevo, tal como Clarice, mas escrever muda-me por dentro. "O que não escrevo me mata", já afirmou Carpinejar. Escrever é mesmo um dom que liberta e aprisiona, assim como o dom de amar.

Escrevo mesmo que não seja lida, amo mesmo sem a recíproca. Embora como disse Carpinejar a literatura nasça no instante em que será lida e eu creia no amor verdadeiro só com recíproca. Mas é preciso honrar os dons, então escrevo e amo. Porque mesmo que doa-me a mão, os punhos e o coração, continuo. Há muitas páginas a serem preenchidas, há muitas melodias sem versos, há muita gente para ser amada. 

Escrever vez ou outra me dói. Amar, também. Mas que pode senão uma criatura poética, escrever, fingir, amar?

É que desconfio que em minhas veias não corre sangue e sim letras. Então, doou um pouco para que outros tenham vida e sangro minhas feridas.

Luana Gabriela
07/06/2010

10 marginálias:

  1. Acho mesmo que a fomos separadas na maternidade... amei cada letra, virgula e ponto.

    Escrever dói, amar dói... calar dói.
    O que será que não dói?

    Beijo doce em ti Lua!

    ResponderExcluir
  2. "Penso que quando tudo parece sem saída sempre se pode cantar. Por essa razão, escrevo."

    [Caio Fernando Abreu]

    Essas palavras dele são as que melhor definem o meu escrever. Nunca soube eu mesmo fazê-lo.

    Tu, por outro lado, soube se expressar quanto a isso de um jeito sublime e extremamente intenso. Muito lindo. Um texto forte em sua expressividade.

    Tás de parabéns.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. nossa! Luana esse seu post ta muito lindo, lindo demais!!!! parabens, parabens!!!! bjos!!!!!

    ResponderExcluir
  4. eu procuro na escrita algo que me torne livre e se não encontro a desejada liberdade, que essa busca ao menos me sirva como um desafogo dos meus sentimentos.
    Obrigado Luana por compartilhar conosco a sua vida!
    abraços

    ResponderExcluir
  5. você é meu eu-lírico...
    adoro tudo sempre. Obrigada.

    Se quiser: http://vanroses.tumblr.com/

    ResponderExcluir
  6. Me contaram esses dias, que o bom é fazer por ter vontade de. Nada de esperar algo em troca.

    Um beijo, pequena.

    ResponderExcluir
  7. Lindo texto! Eu adoro todos que você escreve! ;*

    ResponderExcluir
  8. Adoreeii.. Posso ate dizer que me tornei sua fã...!


    Aproveitando, poderia tornar-se seguidora do meu blog? E ajudar-me a divulgá-lo ?

    ResponderExcluir
  9. "Não me escondo na literatura. Me escondo no silêncio das páginas em branco."

    Amei este trecho!

    Beijo,
    doce de lira

    ResponderExcluir

Faltou açúcar? Quer um verso de creme?

<< >>