O dia seguinte não veio


Você foi embora. Não esperou que o dia amanhecesse. As palavras foram tão ásperas que você decidiu não tentar a reconciliação e nem cumprir: Não deite o Sol sobre a tua ira. Não me desculpei. Porque na realidade ainda sinto aquilo tudo. Aquela coisa de não ser bem amada, o que não quer dizer que não sou amada. Eu queria só te explicar que amor é cuidado, carinho, dedicação, não um monte de abraços, beijos e sms de vez em quando.

Era isso. Eu queria te ensinar como amar, como namorar, como sermos nós. A gente prometeu não ser egoísta e o fim veio justamente pelo nosso egoísmo. E sabe do que mais? Eu não quero ninguém. Porque não aprendi com meus erros, porque erraria tudo igual ,com você, com outro. Porque embora seja clichê, talvez o problema seja eu não você. Porque sou tão egoísta a ponto de só querer quem já sabe amar. E você nunca soube. O que não quer dizer que nunca amou, eu sei. Sei seus argumentos de cor. Sei tudo de você.

Sei que detesta as manhãs, sei que trabalhar melhor à noite, seu tipo de filme favorito, sei que não come feijão, sei que não bebe, sei que fala palavrão. Sei que fui marcante em tua vida. Fui. Só não sei se fui real. Se você acredita em minha existência ou me faz habitar em um de seus vários universos paralelos. Você me deixou entrar em seu mundo tão pequeno, eu ocupei todo o espaço até você me jogar para fora, porque de alguma forma eu estava te sufocando, ainda que fosse te dando a liberdade que você sempre pediu. Você pediu que eu entendesse seu egoísmo, eu fui egoísta e não quis entender. Você me pediu que te esperasse, mas eu já estava esperando tanta coisa, que não deu. Eu perdi você. Como quem perde uma moeda pequena, faz pouco barulho, pesa pouco, e você não sente falta até que precisa exatamente daquele valor.

Acordo, tomo meu café, espio o tempo, tudo desejando secretamente a sua volta. Desejando um pedido de desculpas seu. Racionalizo: Pior do que esperar algo que a gente acredita que pode acontecer é esperar algo que a gente sabe, que jamais vai acontecer. Tem dias que o Sol parece nem nascer. Você era o Sol dentro de mim. Agora tudo aqui é inverno e frio. Tudo bem, sempre foi minha estação favorita. Desde aquela madrugada nunca mais amanheceu.

Luana Gabriela
28/01/2011

9 marginálias:

  1. Porque em seus textos, você fala tudo o que eu gostaria de falar, rs. Esse foi PERFEITO.

    ;*

    ResponderExcluir
  2. haa ameei o seu blog e vc escreve muito, amei os teus textos também, seguindo *-*

    ResponderExcluir
  3. "Pior do que esperar algo que a gente acredita que pode acontecer é esperar algo que a gente sabe, que jamais vai acontecer. "

    será que a gente sabe mesmo Luana?

    bjo

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Vim te trazer um presentinho...
    Estou dando um selo ao "ela faz rimas, ele o café". É só passar la no meu blog e copiar a imagem e seguir as regras, ok?

    Beijos.

    P.s: eu amo o blog, o acompanho sempre. E amei o texto! Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Seu blog está cada vez melhor, seus textos são ótimos.
    Eu gosto muito de lê-los.
    Esse, foi um dos melhores que já li.

    ResponderExcluir
  6. Lu! Esse seu texto está prevendo o fim do meu namoro... Todas as reclamações "Eu queria só te explicar que amor é cuidado, carinho, dedicação, não um monte de abraços, beijos e sms de vez em quando."
    Todas os vazios, querendo estar com a pessoa e desejando secretamente que la volte. Eu ainda não terminei, mas esse texto esta mostrando o que sinto/vou sentir em breve.

    Adoro a forma como você escreve, sempre. Parabéns

    beijócas =*

    ResponderExcluir
  7. Gostei...

    Aproveito para deixar o endereço do meu blog http://viagemsemretorno.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Inverno para sempre.
    Mas para sempre, sempre acaba.

    ResponderExcluir
  9. Puxa... Parece que você está dentro da minha cabeça! E pelos comentários dos outros leitores, não só da minha...

    Obrigada por mais um lindo texto!

    ResponderExcluir

Faltou açúcar? Quer um verso de creme?

<< >>